quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Dia das Crianças com Jogos Africanos

No dia 09 de outubro foi realizada uma comemoração ao dia da criança na Escola Professor Osny Macedo Saldanha.

A atividade teve como tema “Jogos Africanos”, uma ação da Equipe Multidisciplinar da escola para a implementação da Lei 10.639 que torna obrigatório o estudo da História da África  e da Cultura Afro-Brasileira.


As professoras adaptaram para pessoas cegas, seis jogos de tabuleiros que resgatam a cultura africana e  estimulam o raciocínio. 



Fez-se questão de diversificar as regiões de onde os jogos foram pesquisados para que pudessem  aprender mais sobre a cultura de um continente tão extenso, composto de 54 países e 9 territórios.



Depois dos jogos prontos, todas as regras  foram estudadas e aprendidas pelas professoras para que pudessem apresentá-los e ensiná-los com segurança aos alunos.



A decoração foi feita pelos alunos e alunas com baixa visão, com símbolos “Adinkras”, originários de Gana que representam valores humanos universais como, família, integridade, segurança, tolerância, harmonia, determinação, entre outros.


Também foram coloridas pelos alunos e alunas, figuras africanas:



Na comemoração os alunos se divertiram jogando “Mankala” considerado o pai dos jogos.


Ele simula a semeadura de sementes.


Bezett originário de Zanzibar é composto de um bastão, 25 argolas e  3 dados



Tsoro Yematatu originário de Zimbábue.



Shisima, originário do Quênia.



Senet, do antigo Egito.



As professoras também adaptaram jogos coletivos como a tão conhecida brincadeira “Escravos de



Terra Mar que simula o conhecido jogo de Morto Vivo.



Para finalizar houve  distribuição de presentes para as crianças menores de 12 anos e chocolates para os adolescentes que participaram das brincadeiras.



sábado, 11 de outubro de 2014

Bolsas de estudo para educadores serão concedidas pela embaixada da Finlândia!


Educadores bem preparados para desempenhar a arte de educar é um dos principais passos para que nossas crianças e adolescentes recebam uma educação de qualidade. Infelizmente, a maioria das formações docentes do Brasil conta com uma pequena carga horária direcionada às práticas pedagógicas e às disciplinas relacionadas com didática e comportamento humano. Sem o preparo adequado sofrem ambos, professores e alunos.
O sistema educacional da Finlândia é um dos mais admirados do mundo e ocupa as melhores posições nas avaliações mundiais da área, como o PISA e o Índice de Educação Global, da Organização das Nações Unidas. A revolução educacional finlandesa, iniciada na década de 1970, impulsionou um país que perdeu guerras e teve um processo de industrialização tardio, transformando-o em uma das nações mais ricas do mundo. Hoje, a Finlândia ocupa as primeiras posições nos índices de inovação, qualidade de vida e sustentabilidade!
Um dos pilares do sucesso desse sistema é a sólida formação dos educadores, que enfatiza o desenvolvimento da reflexão crítica, de competências pedagógicas e os prepara para o diagnóstico e acompanhamento dos alunos com dificuldades de aprendizagem.
Com o objetivo de desenvolver competências profissionais diretamente aplicáveis ao ofício do educador, a Embaixada da Finlândia está custeando 25 bolsas de estudo na Pós-graduação em Educação Integral Transformadora da Associação Gente de Bem. A formação conta com um corpo docente renomado, incluindo a participação especial de educadores finlandeses.
O processo seletivo para as bolsas de estudos já está aberto e vai até o dia 31 de outubro. O regulamento e as inscrições podem ser acessados em www.gentedebem.org.
>> Artigo escrito por Luciano Diniz, coordenador geral da Associação Gente de Bem, instituição que desenvolve formações para adolescentes, educadores e familiares baseadas nas concepções de educação integral transformadora. A Associação Gente de Bem colabora voluntariamente com o Instituto GRPCOM no blog Educação e Mídia.
>> Quer saber mais sobre educação, mídia, cidadania e leitura? Acesse nosso site! Acompanhe o Instituto GRPCOM também no Facebook: InstitutoGrpcom e no Twitter @InstitutoGRPCOM

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Primeira aldeia indígena urbana do sul do país recebe visita do IPC.


No dia 02 de Outubro a Escola Professor Osny Macedo Saldanha visitou a aldeia Kakané Porã, no município de Curitiba, no bairro Campo de Santana, primeira aldeia indígena urbana do sul do país.


Fomos recebidos pelo representante do cacique, o índio Tuchaua, que nos informou que Kakané Porã são palavras de origem Kaingang e Guarani e quer dizer Fruta Saborosa.
 Ele nos levou ao local sagrado no meio da mata, onde fazem orações e pedem proteção para todas as pessoas da aldeia e do mundo.

Na aldeia vivem 35 famílias de origem Tupi Guarani, Xetá e Kainguang, moram em casa de alvenaria. No centro da aldeia está a escola, onde as crianças aprendem a cultura, língua e danças indígenas. Além dessa escola, as crianças frequentam a escola pública do bairro para que adquiram os conhecimentos formais.

 Uma das fontes de renda da aldeia é o artesanato. São confeccionadas várias peças ornamentais como colares, pulseiras, brincos, cocares, anéis e réplicas de instrumentos de caça como: machadinhas, arco e flecha, zarabatana, entre outras.








 Eles também fazem instrumentos musicais de sopro e percussão.. A beleza do artesanato se destaca pelo colorido das peças. A visita foi muito produtiva, pois nossos alunos e professores entraram em contato direto com cultura e etnias diferentes vivenciando conhecimentos relevantes que fazem parte tanto dos conteúdos disciplinares do Ensino Fundamental quanto dos conteúdos da Equipe Multi Disciplinar.